Sunday, October 22, 2006

Alvo anexo(1)


A moeda cai na ranhura… escorre pelo imenso e negro metal, e cai… no inócuo fosso das ‘devolutio’, tento outra vez, mas volta para trás, ci riprovo, ma ritorna ancora indietro; por fim a moeda cai num qualquer (lontano) metal interior; o apito, apita… esgotado… esgotado… tento outra vez… as moedas são escorraçadas; como? (penso e não digo)… e a maquina ‘tabacos’ rie-se… outra vez tento… o apito, apita… esgotado…

9 comments:

ilan said...

sto provando a ridurre le sigarette,ma come oggi...dovevo andare assolutamente a comprarle,così non va bene.
Siamo peggio delle macchine!!!
migliorerò...un beso suave

tr3nta said...

solo suave???

ilan said...

non posso dire di più a parole...
immagina il calore che ti avvolge...

albi said...

ma cos`e`?
scusa l`ignoranza

tr3nta said...

... ma parli, dell'immagine, della lingua, del testo, o del significato???...

Miguel said...

Tr3nta,

A Maquina tem sempre razão!

Obrigado pela visita e comentário n´A Minha Matilde!

Os meus parabéns pelo teu blog!
Vou passar por cá mais vezes!

Bjks da Matilde

Visita-me em:
http://umsonhochamadomatilde.blogspot.com
http://aminhatshirt.blogspot.com
http://asreceitasdaligia.blogspot.com

albi said...

immagine

tr3nta said...

display digitale di una (pseudo-)macchina automatica di sigarette...

pnxrt said...

hombre, cuanta cosa nueva en tu blog...yo hice una foto como esta de la planta ¿100? del sears.
visitame